Infelizmente essa página não possui suporte a impressão.

Notícias

Ainda na graduação aluno do Claretiano é aprovado em concurso público

04/12/2018 - Batatais

Já pensou em ser aprovado em dois concursos públicos na sua área durante a graduação? Pode parecer um sonho, mas para Danilo Augusto Camargo Nogueira, 30, aluno do Claretiano – Centro Universitário, em Pouso Alegre (MG), foi uma dupla realidade. A primeira vez foi em 2013 e a mais recente aconteceu no segundo semestre deste ano. Atualmente Danilo, que é Filósofo, está em período de conclusão do curso de Letras - Língua Portuguesa, Segunda Licenciatura. E, devido a aprovação ele precisou pedir a antecipação da colação de grau para poder assumir o cargo.

“Embora ainda haja algumas atividades em processo no segundo, e último semestre do curso, a nomeação para o cargo de professor da Educação Básica pela Secretaria de Estado da Educação de Minas Gerais, por meio de concurso público, contando com a notável colaboração do Claretiano, possibilitou-me o adiantamento de alguns componentes obrigatórios, com cujas notas pude antecipar minha colação de grau”, explica.

A primeira aprovação de Danilo aconteceu em 2013, ainda quando estudava Filosofia – Licenciatura - a sua primeira graduação, também no Claretiano. E coincidência ou não, na época, também foi aprovado em concurso para professor na rede pública de Minas Gerais. “A formação proporcionada pelo Claretiano demonstrou - para muito além da ‘transmissão’ de conteúdos programáticos e metodologias de ensino - a responsabilidade com o progresso de seres humanos, formadores de opinião e colaboradores no processo de construção da cidadania e de uma sociedade mais equilibrada e próspera em suas escolhas, partindo-se do contexto escolar, no qual são lançadas, diariamente, essas sementes do conhecimento, da autonomia, da justiça e da hombridade”, conta ressaltando que “ainda enquanto cursava a primeira licenciatura fui aprovado em concurso público para o exercício do magistério no Ensino Médio, na mesma escola estadual onde estudei o que me causou profunda emoção e contentamento”.

Morando em Lambari, pequena estância turística hidromineral, ao sul de Minas Gerais, ele conta que para estar presente nas atividades presenciais realizadas no polo, precisa viajar aproximadamente 80 km.  Mas, concluir Letras era um interesse que tinha desde a época da adolescência. “Desde a minha adolescência, tanto motivado por gosto e interesse pessoais, quanto inspirado pela maestria dos excelentes professores de Língua Portuguesa com que aprendi durante a Educação Básica, nutria, inicialmente, profundo interesse pelo estudo da gramática normativa, fato que se reforçava à proporção que avançava nos estudos fundamentais e que, com o tempo, alcançou a Literatura e uma visão mais abrangente acerca da leitura, interpretação e produção de textos”, explica.

Reconhecimento

Para Danilo, "em ambas as aprovações e, consequentemente, no exercício da docência, à formação edificada pelo Claretiano reserva-se fundamental importância, haja vista o diferencial que proporciona aos seus estudantes, seja, por exemplo, na atenção e zelo dos funcionários em situações cotidianas, seja nas orientações e esclarecimentos frequentes e cuidadosos dos tutores, seja na postura de acompanhamento e dedicação da coordenação do curso. Toda essa harmoniosa complexidade de relações, sem dúvida, reflete-se nas vitórias de seus formandos, os quais perpetuamos os ideais do fundador Antônio Maria Claret, inclusive de proclamar o Evangelho de Jesus Cristo, por nossas atitudes, neste caso em sala de aula, de educar integralmente e para a prática do bem”, pondera.

Sobre as mudanças que estão acontecendo em sua vida, Danilo ressalta que “pensa-se muito, na atualidade, em significativas recompensas financeiras por obras executadas e, decerto, a prosperidade econômica possui suas vantagens. Entretanto, ao meu ver, muito mais que por receber salários invejáveis, merece reverência aquele profissional que consolida seu ofício de maneira saudável, promissora, efetivamente constitutiva de sua realização, sua felicidade. Nessa óptica, minhas conquistas foram (e continuam) características de minha formação e evolução humana, social e, sem dúvida, religiosa”, observa.

E sobre as conquistas que o Claretiano se fez presente em sua vida, Danilo explica que “além da nomeação acredito em que, observadas tais conquistas, não somente ao lidarmos com matérias acadêmicas que apreciamos ou despertam nossa curiosidade, que nos motivam o progresso das habilidades, fazem de nós pessoas melhores e profissionais competentes, mas também quando inspiramos a formação de outrem, motivamos a superação de suas dificuldades, estimulamos os triunfos por meio da contemplação e aprimoramento dos talentos e virtudes, tornamos o mundo mais solidário, mais digno”, finaliza.