Infelizmente essa página não possui suporte a impressão.

Notícias

Páscoa feliz: polo arrecada chocolates para ONG que acolhe pessoas com deficiência

17/04/2019 - Curitiba

As pessoas atendidas pela ONG Pequeno Cotolengo, em Curitiba (PR), puderam adoçar mais a vida na última terça-feira, 15 de abril. Elas ganharam chocolates arrecadados durante a campanha “Nesta Páscoa Faça uma Pessoa Feliz”. 

Essa ação foi realizada pelo polo do Claretiano – Centro Universitário o e pela Paróquia Imaculado Coração de Maria. Estiveram à frente da campanha a coordenadora pedagógica Ieda de Almeida, o Pe. Eguione Nogueira, o supervisor do polo, Gabriel Spina, o auxiliar de biblioteca Nyxson Lopes e a bibliotecária Sandra Haendchen.     

Mais de 520 itens foram coletados na secretaria da paróquia e na biblioteca da faculdade entre fevereiro e abril. Além dos chocolates, todos puderam interagir com o coelhinho da Páscoa, que vestiu a camiseta do Claretiano e tirou fotos com os moradores. 

A ONG Pequeno Cotolengo foi inaugurada em Curitiba em 1965. A instituição acolhe pessoas com deficiências múltiplas (físicas e intelectuais) que foram abandonadas por suas famílias, sofreram maus tratos ou viviam em situação de risco. 

O lugar abriga cerca de 200 moradores, que também recebem suporte nas áreas de educação e saúde. Todo o atendimento é gratuito e o local se mantém com o apoio de empresas e de toda a sociedade. 

De acordo com diretor presidente da instituição, Pe. Renaldo Amaury Lopes, a ação realizada demonstra empatia e reforça laços de carinho. 

“Quando vemos uma instituição de ensino, uma instituição religiosa, realizando uma ação em prol de uma instituição como o Pequeno Cotolengo, percebe-se a unidade das pessoas envolvidas, e ainda a possibilidade de aproximação entre aqueles que estão no meio acadêmico para que possam perceber a necessidade daqueles que não tiveram as mesmas oportunidades por suas deficiências físicas e mentais. Um segundo viés importante é a questão da partilha, pois em sua maioria são jovens que demonstram preocupação com outras pessoas, e que no caso dos nossos moradores em sua grande maioria são vulneráveis nos laços familiares. Portanto essa presença reforça, seja em um abraço ou em um simples olhar, o carinho e o amor daqueles que mais precisam”, disse. 

Segundo o supervisor do polo, Gabriel Spina, a ideia surgiu durante a busca por campo de estágio obrigatório na ONG para o curso de Enfermagem na área de psiquiatria e extensão hospitalar.  

“Foi muito emocionante participar dessa ação e ver todos aqueles assistidos manifestando alegria e carinho em receber o “Coelho” e todos do Claretiano. Apesar de serem muitas vezes excluídas pela família e sociedade, essas pessoas são acolhidas e vivem felizes com a alegria transmitida diariamente pelos colaboradores”, afirmou.

Para saber mais sobre o trabalho da ONG, clique aqui e acesse o site oficial

= = = = = = = =