Infelizmente essa página não possui suporte a impressão.

Notícias

Palestra sobre justiça, paz e integridade social finaliza ciclo de apresentações do Direito

18/11/2019 - Batatais

O ciclo de palestras do curso de Direito do Claretiano - Centro Universitário de Batatais, cujo eixo temático foi “Justiça e Paz”, teve a última apresentação na quarta-feira, 13. Quem ministrou a palestra foi o Pe. Ronaldo Mazula, que é prefeito de apostolado da Congregação dos Missionários Claretianos no Brasil. 

Os estudantes tiveram a oportunidade de entender e ouvir sobre o trabalho desenvolvido por diversas organizações religiosas no mundo todo a partir da chamada Comissão JPIC (Justiça, Paz e Integridade da Criação), especialmente em relação à promoção da justiça e da igualdade social. 

A comissão foi criada pela UISG (União Internacional das Superioras Gerais), organismo que reúne as congregações canonicamente aprovadas. Segundo Pe. Ronaldo, o objetivo é promover a integração da justiça, da paz e da integridade da criação por meio da análise social, reflexão e ações espirituais.

“Nós ainda, infelizmente, temos uma visão muito colonialista do planeta terra. Não respeitamos a natureza e nem aprendemos a conviver com ela. Mas é preciso ter cuidado com a vida humana e com a vida planetária. Afinal, paz é, acima de tudo, que o ser humano possa ser respeitado em sua integridade”, disse. 

Ainda de acordo com ele, a finalidade específica da JPIC — fazendo relação direta à formação dos alunos, é defender as pessoas que sofrem violações de seus direitos. Ele citou algumas situações de vulnerabilidade social como foco das ações. Por exemplo, pessoas que vivem na rua, crianças e mulheres vítimas de violência, idosos desprotegidos e o meio ambiente. 

Neste semestre, o ciclo de palestras promovido pelo curso de Direito contou com a apresentação de diversos outros assuntos pertinentes à formação dos estudantes. Foram tratados temas como policiamento preventivo e políticas públicas, comunicação não violenta, alienação parental e controle penal da corrupção.

= = = = =