Infelizmente essa página não possui suporte a impressão.

Notícias

Durante graduação ex-aluna se destaca em campeonatos de Deadlift

03/02/2020 - Florianópolis

“A educação à distância nos impulsiona a se dedicar todos os dias aos estudos e interagir o conteúdo proposto com os colegas e professores. Achei uma ótima metodologia, funcional e eficaz”

 

Há sete anos Grazielle Silva, ex-aluna do curso de Educação Física (bacharelado) do Claretiano - Centro Universitário em Florianópolis, participa das competições de levantamento de peso na modalidade de Deadlift (exercício funcional que treina o corpo inteiro proporcionando ganhos de força e crescimento muscular), que é uma das modalidades do Powerlifting, que serve de base de força para outros esportes e atividades, além de ser uma modalidade de competição realizada com três movimentos: agachamento, supino e levantamento terra. Durante conversa com amigos, que já eram alunos do Claretiano em Florianópolis, ela ficou sabendo que a instituição oferecia o curso de Educação Física na modalidade a distância. Na época participou do processo seletivo, foi aprovada e concluiu o curso no final do ano passado.

“A graduação me ajudou muito profissionalmente. Cada disciplina contribuiu diretamente com informações agregadas à prática profissional do meu dia-a-dia, tanto como treinadora como atleta”, conta Grazielle.

Em sete anos de competições a ex-aluna acumula várias conquistas e muitos momentos marcantes. “Em 2018 participei pela última vez de campeonatos mundiais e foi muito marcante. Em setembro disputei o mundial organizado pela Confederação Europeia GPC, em Eger, na Hungria, e quebrei dois recordes, onde segue até hoje sendo meu. Depois de 21 dias embarquei para Nova Iorque, onde disputei outro campeonato mundial, organizado pela Confederação Mundial Norte Americana WNPF, e quebrei um novo recorde, que até hoje permanece. Foi incrível, uma experiência única, sem dúvida a mais marcante”, conta.

Segundo ela, a sua maior motivação para iniciar no esporte foi o namorado, com quem se casou. “Quando comecei a namorar meu esposo, ele já participa das competições há 14 anos. Ele era o atual recordista mundial de sua categoria e bi-campeão mundial, então sem dúvida, foi minha inspiração para treinar e começar a competir”, observa.

Ela conta que para conseguir acompanhar os estudos precisou ter um planejamento especial. “Foram quatro anos onde tive que dividir meus dias em estudos para faculdade, para meu trabalho e ainda me dedicar a periodização de treinamento para competições. Estudar no Claretiano foi ótima experiência. No início, devido a minha rotina exaustiva e os inúmeros trabalhos que os professores passavam, achei que não iria conseguir me dedicar aos estudos, mas foi uma questão de se organizar. A educação a distância nos impulsiona a se dedicar todos os dias aos estudos e interagir o conteúdo proposto com os colegas e professores. Achei uma ótima metodologia, funcional e eficaz”, explica.

 

 

Grazielle é ex-aluna do curso de Educação Física