Infelizmente essa página não possui suporte a impressão.

Notícias

Ex-aluno de Música é aprovado em concurso da Fundação 'Carlos Gomes', referência no estado do Pará

31/08/2020 - Belém

Por indicação de um amigo, em 2017, Sérgio Sena Gonçalves Junior, pianista e professor de Música, conheceu o Claretiano – Centro Universitário. Na época, ele era recém-formado em Música (Bacharelado) com habilitação em piano, estava concluindo a especialização em Docência no Ensino Superior e já era professor do curso de Licenciatura em Música da Universidade do Estado do Amapá (UEAP).  Mas, ele queria ir além. Por esta indicação, descobriu o programa de Formação Pedagógica do Claretiano e concluiu a Licenciatura em Música.

Sérgio, que estudou no polo de apoio presencial do Claretiano em Belém (PA), foi aprovado recentemente no concurso público da Fundação Carlos Gomes, referência da música e da formação musical do Estado do Pará, sendo um dos primeiros professores efetivos de Música da Fundação, pois assumiu o cargo de professor no dia 21 de agosto de 2020.

“A graduação no Claretiano foi muito importante para minha formação como educador musical, foi na Licenciatura que aprendi com mais profundidade sobre a área pedagógica na música, em especial nas disciplinas de Didática e Metodologia do Ensino da Música, Psicologia da Educação e Instrumento Musicalizador - Flauta Doce e através dos estágios pude compreender melhor a dinâmica do professor na sala de aula. Além disso, a graduação no Claretiano me proporcionou estar em consonância com o edital do concurso que havia estabelecido a Formação Pedagógica como um dos pré-requisitos para efetivar a posse dos aprovados nas vagas para professor de música”, explica Sérgio.

Com a aprovação, Sérgio conta que irá exercer o cargo de Professor da disciplina de Música de câmara. “Irei orientar os estudantes na escolha e montagem do repertório camerístico, fornecendo estratégias de estudo, técnicas com foco na construção da performance em grupo e promovendo a participação dos estudantes em apresentações artísticas, recitais e concertos”, explica. 

O concurso

“Foi um concurso muito exigente, com várias etapas como: prova prática, didática, escrita, elaboração de um plano de trabalho a ser desenvolvido na instituição que contemple as atividades de ensino, pesquisa e extensão por um período de dois anos e prova de títulos. Dessa forma me organizei para estudar e alcançar os objetivos de cada uma das etapas, com muita atenção ao calendário do concurso”, conta Sérgio.

Para a aprovação no concurso ele conta que foi preciso muita disciplina e dedicação, pois o período coincidiu com o término da sua graduação. “A minha rotina é sempre cheia de compromissos de trabalho, atuo como Professor de Música, Pianista, e assim como todo mundo também tenho as inúmeras tarefas de casa, nós temos a sorte de cuidar de dois cachorrinhos, o Simba e o Mudinho, que precisam da atenção de todos aqui em casa. Lembro que estudava as matérias do curso de Licenciatura a noite logo após chegar do trabalho, e várias vezes precisei entrar na madrugada fazendo as atividades do curso, tarefas de portfólio, realizando os exercícios, lendo as apostilas... não foi fácil conciliar tudo, mas graças a Deus aprendi bastante e conclui o curso, tive apoio da minha família e de vários amigos que acreditavam em mim, e isso é muito importante”, lembra.

Gratidão

“A música é a minha vida, me orgulho bastante de ter feito da música a minha querida profissão e plano de vida. Estudo música desde 2008, comecei a estudar com 17 anos, praticamente um adulto, iniciei sem saber absolutamente nada de música, e graças a Deus tive a sorte de ter bons professores que me acolheram e sempre me incentivaram bastante, posso citar as minhas primeiras professoras de piano que foram Dóris Azevedo, Gelda Silva e Verena Abufaiad, na época como aluno de piano do Conservatório Carlos Gomes (Belém-PA). Minha família almejava que eu fizesse direito ou medicina, mas lembro que passei no vestibular para engenharia de pesca na UFRA e depois migrei para a engenharia civil na FACI, mas eu ia para essas aulas com as minhas partituras de piano na mochila, o meu pensamento era sempre na música. Em pouco tempo eu abandonei esses cursos e concentrei minha atenção de forma integral a música, e hoje sou professor na mesma instituição onde tudo iniciou lá em 2008, o que pra mim é uma felicidade muito grande. Tenho certeza de que estudar música foi a melhor escolha da vida!”

Para conhecer o nosso curso de Música, clique aqui.

 

Sérgio durante apresentação na Igreja de Santo Alexandre, em Belém-PA. Ele contou que a graduação no Claretiano foi muito importante para a formação como educador musical. Foto: Divulgação