Infelizmente essa página não possui suporte a impressão.

Notícias

Começa a exposição Biomas Brasileiros e Defesa da Vida

14/06/2017

Todos os Biomas Brasileiros retratados em um único ambiente. Assim é a exposição ‘Biomas e Defesa da Vida’ promovida Claretiano – Centro Universitário, por meio da sua Biblioteca ‘Pe. Elias Leite’. A exposição foi aberta ao público na manhã deste dia 14, quarta-feira e contou com as presenças da secretária municipal de Educação, Adriane Emily Moura; do secretário municipal do Meio Ambiente, Rafael Acra, representantes do Claretiano – Centro Universitário e demais autoridades. A mostra acontece na Chácara São José que foi preparada especialmente para o evento. Isso porque, toda diversidade dos biomas está retratada no ambiente, lembrando que para visitar a mostra é preciso fazer o agendamento na Biblioteca ‘Pe. Elias Leite’.

O primeiro bioma a ser conhecido pelos visitantes é o da Mata Atlântica. Neste espaço específico todos podem observar cachoeiras, árvores nativas brasileiras e características da nossa região como os Ipês, epífitas (bromélias e orquídeas), além das ilustrações do mico-leão dourado e da preguiça-de-coleira, ambos ameaçados de extinção e endêmicos da Mata Atlântica. O segundo bioma do roteiro é o da Amazônia. Nesse local é apresentada uma casa de palafita (construção muito comum e típica da Amazônia), um barco como alusão aos ribeirinhos, vitórias-régias, e ilustrações da onça-pintada e do sauim-de-coleira (endêmico da cidade de Manaus e um dos animais em maior risco de extinção do mundo). Além disso estão expostos frutos de árvores típicas da flora de cada bioma.

Em seguida, será o bioma da caatinga. Neste local são colocados cactos e galhos secos representando a aridez do ambiente semidesértico. Os animais escolhidos para representar esse bioma são o tatu-bola e a ararinha-azul, símbolo mundial da importância de preservação da biodiversidade. O próximo espaço a ser visitado é o do Cerrado, considerado a savana brasileira. Embora quase não se encontre água superficial nesse bioma, ele guarda importantes bacias hidrográficas e é considerado por alguns como a caixa d’água do Brasil. Além disso, como no Cerrado ocorrem muitos incêndios devido aos seus chapadões formados por gramíneas, foram colocadas imagens de queimadas e explicado a diferença entre o fogo originado por fatores naturais e aquele induzido pelo homem. Os animais ilustrados no cenário do Cerrado são o tamanduá-bandeira e o lobo-guará.

A Chácara tem também um espaço alagado que será usado para reproduzir o Pantanal. No local pode ser observada a escultura de um tuiuiú (ave símbolo do Pantanal) e a ilustração de uma anta, animal que adora se banhar e por isso é muito comum nas regiões pantaneiras.

Os Pampas ou Campos Sulinos, é restrito do Estado do Rio Grande do Sul, mas está representado na exposição. Como a pecuária é uma das principais atividades econômicas dos gaúchos, os visitantes podem ver de perto um carro-de-boi instalado que será colocado no local especialmente para a representação deste cenário.

Para mostrar a zona costeira marinho foi colocada areia nas margens do lago para representar as praias de nosso litoral. Além disso, conchas e animais marinhos também contribuem para caracterizar o ambiente. Durante o trajeto os monitores irão também explicar aos visitantes sobre as principais ameaças de cada ambiente mostrado na exposição.

Novidades

Quem for conferir a exposição vivenciará duas atividades. A primeira será conhecer um pouco de cada bioma brasileiro com suas particularidades. A segunda será a participação de uma trilha ecológica. E para encerrar a visita à exposição será lida uma mensagem do Papa Francisco, uma Laudato Si, sobre a Campanha da Fraternidade 2017 que tem como tema “Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida” e o lema “Cultivar e guardar a criação” (Gn 2.15). Vale ressaltar que a exposição é uma continuidade da missão da Igreja Católica que este ano trabalha com a Campanha da Fraternidade voltada à defesa da vida, da natureza e da saúde do planeta, tendo o objetivo de preservação da casa comum.

É importante ressaltar que a exposição tem o objetivo de levar ao conhecimento dos visitantes um pouco de cada espaço geográfico que compõe o nosso país, a partir da permissa de que é necessário conhecer para proteger. “Queremos apresentar os diferentes biomas do nosso Brasil para que os visitantes da exposição façam uma reflexão sobre qual o papel do homem perante a destruição e preservação da vida e do nosso planeta.  Vamos enfatizar que cada indivíduo pode fazer a diferença e ajudar o meio ambiente com atitudes simples no seu próprio cotidiano”, explica a professora doutora Selma Bellusci, que é coordenadora do Curso de Biologia EaD, do Claretiano – Centro Universitário.

Vale ressaltar que para visitar a exposição é preciso um grupo com no mínimo 15 pessoas que serão acompanhadas por monitores capacitados que explicarão os detalhes, características e diferenciações de cada paisagem. Após a apresentação os visitantes seguirão para uma trilha no meio da mata. É importante ressaltar que as crianças ou estudantes que visitarem o local terão contato com a natureza de todas as formas, entre elas, sentarão no chão para a realização de atividades lúdicas que promoverão a reflexão sobre como as pessoas são parte indissociável do meio em que vive e como este ambiente precisa de preservação.  Então é aconselhado que o visitante faça o uso de tênis e calça. A Chácara São José fica na avenida Dr. Washington Luís, n° 62, bairro jardim São José.

 

Agende-se:

Evento: Exposição Biomas Brasileiros e Defesa da Vida.

Data: até 11 de agosto.

Visitas agendadas com grupos de 15 pessoas, no mínimo.

Local: Chácara São José.

Endereço: avenida Dr. Washington Luís, n° 62, bairro jardim São José.

Informações: 16. 3660-1618.