Estudantes do 2º ano desenvolvem curso de Microbiologia no Projeto Terra Nova

De setembro a dezembro de 2019, dois alunos do quarto semestre de Medicina realizaram uma atividade cheia de conhecimento e solidariedade no Projeto Terra Nova.

Roger e Maria Fernanda estão no segundo ano do curso de Medicina e durante alguns meses desenvolveram a Oficina de Microbiologia para as crianças e adolescentes do Terra Nova. Por meio de um projeto de extensão universitária, os estudantes escolheram o tema microbiologia e aplicaram em forma de atividade no projeto. O tema, microbiologia, foi escolhido principalmente por conta do alto índice de doenças microbianas que atingem crianças da comunidade do Terra Nova.

As mais afetadas por esse tipo de doença são as crianças e isso pode ser facilmente evitado com a devida orientação. Então, criamos o projeto que capacitou as crianças através de atividades teóricas e práticas, para que elas entendessem melhor o mundo da microbiologia e tivessem melhorias na qualidade de suas vidas e das pessoas ao redor, explicou Roger.

Para iniciar o curso, os alunos desenvolveram 20 questões com os assuntos abordados na oficina, para nivelar os participantes sobre o conteúdo. No final da oficina, o mesmo teste foi aplicado, dessa vez, para avaliar o desempenho deles ao longo da oficina.

Esse projeto só acrescentou em nossas vidas pessoais e profissionais. O contato com as crianças nos permitiu disseminar um conhecimento que contribuirá com a prevenção de doenças microbianas, disse Maria Fernanda. Também, foi possível aprender um pouco com cada uma delas, nos conduzindo a cumprir a Missão do Claretiano - Centro Universitário, assim como, a proposta do nosso curso, transformando a vida de crianças por meio da educação, finalizou a aluna.

Em oficina, as crianças realizaram atividades teóricas e práticas sobre bactérias, fungos e vírus, estudaram bactérias patogênicas e a microbiota do corpo, além de aprenderam como evitar doenças e a importância da microbiologia na fabricação de medicamentos.

Eles visualizaram as bactérias no microscópio, coletaram bactérias da própria pele e depois acompanharam o crescimento, compreendendo que esses seres estão em todos os lugares, contou Roger.

Para os estudantes, o conhecimento adquirido na oficina auxiliará as crianças e adolescentes a terem mais cuidado com seus corpos no dia a dia.

É gratificante levar esse conteúdo e ainda ouvir que várias crianças pretendem trabalhar na área da saúde quando crescerem, é a prova de que a educação é o melhor caminho a se seguir. Ser exemplo não tem preço, finalizou Roger.

Blog oficial do primeiro curso de Medicina da cidade de Rio Claro/SP, oferecido pelo Claretiano - Centro Universitário. Aqui você verá notícias, relatos, depoimentos, atividades e muitas informações sobre a Faculdade de Medicina de Rio Claro.