Infelizmente essa página não possui suporte a impressão.

Festival Penalva

Sexta edição do evento, realizada de 26 de junho a 2 de julho, lembra o compositor e regente José Penalva com programação musical em vários estilos. 

Neste ano, o Pe. José Penalva (1924-2002), um dos mais importantes compositores brasileiros da segunda metade do século XX, completaria 92 anos. Além de compositor, foi regente, sacerdote, professor, teólogo, musicólogo e escritor. Como forma de homenagear sua obra e sua memória, foi criado o festival que leva seu nome. 
O VI Festival Penalva & V Mostra de Música Paranaense, que ocorrem de 26 de junho a 2 de julho, em vários espaços de Curitiba, ao mesmo tempo que celebram a obra de Penalva, trazem ao conhecimento do público e de pesquisadores a obra de compositores paranaenses ou que atuaram no Estado, envolvendo um século e meio de música.
A programação é composta por shows, concertos, mesas-redondas, missa cantada e uma exposição do acervo do artista, que nos deixou expressivo legado de composições que vão da música de câmara e peças solísticas até obras orquestrais e corais. 
Entre os destaques da programação deste ano estão o show Próximo, do Grupo Fato, um dos mais importantes conjuntos de música popular do país, que faz uma releitura do fandango, e o lançamento do livro Contrapontos: a teopoética de Jose Penalva, organizado por Márcio Luiz Fernandes. Participam vários coros, orquestras e grupos de câmara, como a Camerata Antiqua de Curitiba (coro e orquestra), o Madrigal Vocale, o Collegium Cantorum, a Orquestra Filarmônica Estudantil, além de solistas, pesquisadores e convidados. Participam mais de 150 músicos, interpretando obras de cerca de 30 compositores paranaenses, com a estreia mundial de várias composições.
Recebem o Prêmio Penalva 2016 a soprano coloratura Neyde Thomas (in memoriam) e o tenor Rio Novello, que se destacaram no cenário musical nacional e internacional. Dedicaram sua vida ao fazer música da mais alta qualidade e ao seu ensino, deixando um legado imensurável. 
Neste ano, buscamos derrubar barreiras, muitas vezes artificiais, entre o erudito e o popular. O Grupo Fato, um dos conjuntos de música popular mais expressivos do país, nos traz um popular que beira o erudito, portanto, um clássico no seu gênero; e Penalva, com seus Madrigais Brasileiros, nos presenteia com uma música popular que trata com conceitos e técnicas históricas. Assim, vemos um Penalva que se apropria do popular, tratando-o de maneira erudita, e um grupo conhecido como popular, fazendo música complexa. Ambos mostram uma fecunda poética criativa e resultam no que Henrique de Curitiba chamava de "nosso caldo cultural". 
Como afirmou Tolstoi, “se queres ser universal, começa por pintar a tua aldeia”. Os Festivais Penalva & Mostras de Música Paranaense permitem, a cada nova edição, descobrir mais um pouco da nossa cultura. Homenageiam músicos que nos precederam e que desbravaram os caminhos que trilhamos, e abrem espaço para os compositores da atualidade e para os novíssimos, que revelam desde seus anos de estudantes ideias maduras e domínio do seu métier. 
O VI Festival Penalva & V Mostra de Música Paranaense têm a direção artística da Professora Doutora Elisabeth Seraphim Prosser, e a realização da Escola de Música e Belas Artes do Paraná (Embap/Unespar) e do Studium Theologicum/Centro Universitário Claretiano, as duas instituições em que Penalva atuou por toda a sua vida.


Serviço:
VI Festival Penalva / V Mostra de Música Paranaense
Datas: 26 de junho a 2 de julho de 2016.
Locais: espaços diversos em Curitiba.
Ingressos para os concertos à noite de terça a quinta-feira: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia). Na sexta e no sábado: R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia). Os demais concertos e mesas-redondas têm entrada franca.
Programação completa nos sites: www.embap.br, www.claretiano.edu.br, www.studium.com.br

Endereços:
Auditório da Embap – Escola de Música e Belas Artes do Paraná / Unespar: Rua Francisco Torres, 253, Centro.
Capela Santa Maria: Rua Conselheiro Laurindo, 273, Centro.
Igreja Imaculado Coração de Maria / Museu Claretiano / Studium Theologicum: Av. Pres. Getúlio Vargas, 1193, Rebouças.
Sala Brasílio Itiberê: Rua Crua Machado, 138, Centro.