Infelizmente essa página não possui suporte a impressão.

Conheça o logo dos 20 anos do curso de Publicidade, criado por Camilo Riani

19/11/2019 - Rio Claro

Camilo Riani, professor e ilustrador, foi responsável pela ilustração que celebra, em 2019, os 20 anos do curso de Publicidade e Propaganda do Claretiano - Centro Universitário.

Camilo Floriano Riani Costa é artista plástico, caricaturista, pesquisador e ilustrador, nascido em Rio Claro e antigo professor do curso de Publicidade e Propaganda do Claretiano - Centro Universitário. Conquistou mais de 50 prêmios nacionais e internacionais no campo das artes visuais, humor e ilustração, é presidente do Salão Universitário de Humor de Piracicaba/Unimep e teve trabalhos publicados na Folha de S. Paulo, Veja, Elle, Le Monde Diplomatique, Marie Claire, O Pasquim 21, entre outros. Também, realizou trabalhos visuais para o Programa Livre (SBT) e Fanzine (TV Cultura).

Em entrevista, Camilo contou sobre o desenvolvimento do logo e sobre o seu envolvimento com o curso, no qual foi professor da disciplina de Arte Publicitária, no início dos anos 2000. Confira o bate-papo com o professor:

Como foi o convite para a produção do logo?

Fui convidado a ilustrar os 20 anos do curso pela prof.ª Karla, que foi minha aluna na graduação, companheira na pós-graduação e colega de trabalho no Claretiano. Foi uma honra muito grande receber esse convite, porque tenho um carinho muito grande, tanto pelo curso, quanto pelos amigos que conheci e que mantive na instituição, como o João (Picolin), para quem eu também dei aula durante a graduação e que depois passou a ser meu coordenador (ótimo coordenador, aliás).

Como se sentiu, como artista e tendo feito parte do corpo docente, ao produzi-lo?

Para mim, produzir uma marca que simboliza um momento tão especial, de um projeto que envolveu tanta gente querida, é uma honra e uma grande responsabilidade. Eu espero ter obtido sucesso na conclusão dessa identidade. O componente afetivo da criação foi desafiador e, ao mesmo tempo, potencializou o seu resultado.

Poderia explicar um pouco sobre a construção dessa marca?

Houveram duas sugestões: um selo, que nasceu da ideia do próprio logo do Claretiano, em suas tonalidades de azul, suas curvas e, sobretudo, da marca da comunicação, criada por Renato Elston Gomes, no início do curso. E a marca que foi escolhida, uma ilustração feita com uma técnica que tenho adotado no último ano: a cartoongrafia. Essa técnica é recente e tem o objetivo de contar uma história por meio de pequenos desenhos, que somados se transformam em uma imagem (pessoa, ideia, instituição etc.). Tenho outras desse tipo desenvolvidas pelo Brasil, normalmente com rostos, mas para os 20 anos, eu busquei usar elementos que lembrassem a área de publicidade, sem nos esquecermos da área acadêmica. Não é apenas uma identidade de publicidade, ela envolve o conhecimento e a ideia de universidade, da profissão, da prática e do estudo.

Poderia contar um pouco sobre sua carreira?

Olha… vai demorar, em? [Risos]. São muitas as histórias, mas no geral, o que eu poderia dizer é que a minha carreira está toda pautada pela ideia da arte e da comunicação. Me formei em Publicidade e Propaganda e comecei a dar aula. Em seguida, realizei o mestrado em Comunicação Social, formação que rendeu o livro Tá Rindo do Quê?, prefaciado por Ziraldo; meu doutorado em Educação, sempre dialogando com as artes visuais e que também terá o prefácio de um grande autor, o Luiz Fernando Veríssimo; e o pós-doutorado, também relacionando as áreas de educação, arte e comunicação (saiba mais aqui). Também realizei publicações na Folha, na Veja e presido o Salão de Humor de Piracicaba.

Como entende a importância desse curso para Rio Claro?

Não apenas para Rio Claro, mas para toda a região, esse curso é importante. Eu acredito muito na educação, na possibilidade de uma formação continuada e também acredito muito que essa área (da educação, da pesquisa, da produção acadêmica) é um grande diferencial no desenvolvimento de qualquer sociedade. Infelizmente, a arte, a cultura e a educação vêm sofrendo nos dias atuais e elas precisam estar em primeiro plano. Claro que muitas coisas precisam ser feitas, mas quando não se coloca a educação em destaque, a sociedade caminha para um rumo errado. Qualquer cidade que tenha um curso com essa qualidade, tem uma sociedade que absorve o conteúdo produzido, principalmente com os egressos.

= =