Infelizmente essa página não possui suporte a impressão.

O Claretiano - Centro Universitário, considerando sua missão, que busca sistematizar sua ação educacional com uma visão de homem como "um ser único, irrepetível, constituído das dimensões biológica, psicológica, social, unificadas pela dimensão espiritual, que é o núcleo do ser-pessoa" (Projeto Educativo Claretiano - PEC, 2012, p.15), vem se reorganizando, nos últimos anos, para responder às especificidades dos alunos com necessidades educacionais especiais (políticas de inclusão) e/ou público-alvo da Educação Especial que nele se matriculam, assim, instituiu  pela Portaria DGER 05 de 03/02/2014 o Núcleo de Acessibilidade, composto por uma equipe de profissionais na sua coordenação e gestão.

A instituição vem implementando estratégias que garantam o acesso, a permanência, a aprendizagem e a busca pelo sucesso destes alunos na Educação Superior. 

A Educação Especial tem hoje definido um público-alvo específico:

- pessoas com deficiências (Auditiva e Surdez, Física, Intelectual, Visual e Múltiplas);
- pessoas com Transtornos Globais do Desenvolvimento (TGD)
- pessoas com Altas Habilidades ou Superdotação.

Em atendimento ao planejamento e às políticas institucionais, algumas ações são organizadas pelo Núcleo de Acessibilidade:

- Acessibilidade atitudinal: palestras informativas (alunos, docentes, discentes, familiares e/ou responsáveis); formação continuada para docentes e toda a comunidade institucional; diálogo e orientação à família e/ou responsáveis.
- Acessibilidade arquitetônica: escadas adequadas; elevadores nos prédios; instalação de corrimão nas rampas e banheiros; portas de salas e banheiros alargadas; eliminação de degraus nas portas das salas; banheiros adaptados e familiar; referenciais visuais; piso tátil; informações em braille; acesso a qualquer ambiente; aquisição de mobiliário específico (quando houver necessidade). 
- Acessibilidade metodológica/pedagógica: adaptações de acesso ao computador (computador com teclado em braille, no Laboratório de Informática 1); adaptações da postura sentada; auxílio técnico no processo de inclusão; parceria com profissionais de diversas áreas; atuação de intérprete de Libras para alunos surdos; atuação de leitor/escriba para alunos com cegueira, deficiência intelectual, transtorno do espectro autista e deficiência física; provas ampliadas para alunos com baixa visão.
- Acessibilidade Programática: informar/esclarecer à família, docentes e equipe acadêmica sobre a legislação vigente (direitos de acessibilidade).
- Acessibilidade instrumental – Recursos de alta tecnologia: adaptações de acesso no computador, teclados e mouses adaptados, leitor autônomo, vocalizador, ampliador de textos. Recursos de Baixa Tecnologia: materiais pedagógicos adaptados. Lupa eletrônica Alladin, disponível na biblioteca da Instituição.
- Acessibilidade nos transportes: orientações quanto aos tipos de transportes existentes oferecidos.
- Acessibilidade nas comunicações: atuação de intérprete de Libras para alunos surdos; leitura em voz alta ou via áudio (para alunos com baixa visão e/ou cegueira); comunicação alternativa e ampliada. Telefone para alunos com deficiência auditiva, localizado no andar térreo da Instituição (prédio histórico).
- Acessibilidade digital: utilização da tecnologia assistiva; informática acessível na Sala de Aula Virtual – SAV, estando disponíveis softwares específicos (ReadSpeaker – ferramenta para leitura automática de textos; Weblibras – ferramenta para tradução automática para Libras; VLibras – ferramenta para tradução do material didático; NVDA – ferramenta para leitura de telas); utilização dos recursos da SAV; envio de e-mails e mensagem de texto via celular e acessibilidade habilitada pela Biblioteca Pearson aos alunos com deficiência visual, pelo sistema Dosvox.

 

EQUIPE DO NÚCLEO DE ACESSIBILIDADE DO CLARETIANO – CENTRO UNIVERSITÁRIO

UNIDADE: RIO CLARO-SP

 

 Prof. Esp. Artur Cristiano Arantes

Profa. Ma. Cristiane Regina Tozzo

Elienai Ribeiro de Souza

Fernanda Wolf Garcia

Maria Luiza A. Barbanera

Patrícia Mengardo da Silva Basso

Paulo Sergio Cardozo