Infelizmente essa página não possui suporte a impressão.

            A avaliação institucional da Faculdade Claretiana de Brasília, mediante um projeto próprio, prioriza os seguintes objetivos, sob a luz do Marco Doutrinal da Instituição:

1. Redimensionar e expandir a capacidade de ação do ponto de vista da qualidade;

2. Dinamizar a inter-relação entre os diversos setores da Faculdade Claretiana de Brasília;

3. Instituir um processo regular de auto avaliação e autocrítica, visando à melhoria da qualidade das atividades acadêmicas, administrativas e sociais;

4. Conduzir o processo contínuo de discussão na comunidade acadêmica, visando à busca de formulação de novas propostas;

5. Disponibilizar, de forma regular e constante, os subsídios sobre as ações desenvolvidas;

6. Analisar e propor indicadores de mudanças nas áreas pedagógicas, científico- tecnológica, de extensão e administrativa.

            Como pretende o INEP, a nossa Avaliação Institucional tem por objetivo verificar as condições gerais de funcionamento da educação superior prestada por nossa Instituição, para, além de servir como um importante instrumento de gestão institucional, subsidiar o Ministério da Educação nas decisões sobre autorização, reconhecimento e renovação de reconhecimento de cursos, credenciamento institucional e recredenciamento institucional.

            Nossa avaliação, em consonância ao SINAES, deve atender à própria IES, no desenvolvimento da autoconsciência institucional, na definição da missão, de seus planos, métodos e trajetória, ao governo e a seus planos de desenvolvimento e políticas públicas, aos alunos e futuros alunos e à sociedade como um todo.

            Um dos principais objetivos do nosso projeto de Avaliação Institucional é verificar e dinamizar a execução do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI), que contempla objetivos, metas e ações institucionais.

            Especificamente sobre o PDI, é nossa intenção, analisá-lo quanto à sua adequação ao contexto atual da Faculdade Claretiana de Brasília no que diz respeito à missão institucional, à concepção que fundamenta os cursos, aos currículos e ao sistema de avaliação, além da factibilidade do que foi projetado em termos de crescimento quantitativo e qualitativo para os próximos 5 (cinco) anos. A avaliação deve estar intimamente articulada com o PDI no sentido de acompanhar sua implantação e analisar seu desenvolvimento.

            É imperativa a consolidação deste arcabouço de instrumentos em procedimentos bem estabelecidos, que funcionem institucionalmente, independentemente dos grupos ou indivíduos que estejam na direção do sistema. A cultura de avaliação só poderá tornar-se uma tradição quando não mais houver espaço para a discussão de seu mérito, mas apenas das alternativas para a sua realização; quando se fizer permanente, propositora e desafiadora, para melhoria da qualidade dos cursos e da instituição. Para a Faculdade Claretiana de Brasília, avaliar significa possibilitar repensar os objetivos, os modos de atuação e os resultados na perspectiva de se fazer uma instituição mais adequada com as exigências e mudanças do cotidiano interno e externo.

            A Faculdade Claretiana de Brasília entende que a avaliação é uma ferramenta poderosa para as necessárias mudanças na educação superior que pratica, visando a melhoria na qualidade e maior aproximação com a sociedade contemporânea na qual está inserida. Esta avaliação, entendida como um insumo do processo mais amplo de planejamento da organização, permitirá obter o diagnóstico de necessidades e identificar as ações a serem contempladas na gestão da organização, pois consiste em um processo permanente de elaboração de conhecimento e de intervenção prática, que permite retroalimentar as mais diversas atividades das Faculdades durante todo o seu processo de desenvolvimento.

            Esta Avaliação Institucional deve oferecer dados para a tomada de decisão. É imperioso usar destas informações como um guia para o aprimoramento, mudança ou manutenção das ações executadas ou a serem executadas na instituição (como um eixo condutor do planejamento institucional e da gestão, permitindo o acompanhamento das ações desenvolvidas e os ajustes necessários ainda na execução).

            Nosso processo enfoca a auto avaliação da Faculdade Claretiana de Brasília, contemplando o ensino, a pesquisa (práticas de investigação) e a extensão, a análise crítica de todo o processo, dos seus resultados e do envolvimento dos alunos e professores. O envolvimento desta comunidade acadêmica no processo de auto avaliação mostrar-se-á como o mecanismo mais qualificado para o autoconhecimento da instituição e servirá de base para a tomada de decisão na melhoria da qualidade acadêmica (ações de melhoria implementadas no sentido de aumentar a qualidade de serviços educacionais prestados).

            Considerando estes princípios, construímos um processo híbrido de avaliação, uma abordagem plurimetodológica, em atendimento aos componentes essenciais almejados, contemplando avaliações fechadas, tipo questionário, e avaliações abertas, onde serão ouvidos todos os agentes em todas as instâncias da Faculdade Claretiana de Brasília em reuniões pré- agendadas. O trabalho, pois, vai utilizar uma combinação de procedimentos metodológicos quantitativos e qualitativos, com ênfase nestes últimos, sem perder de vista que o objeto central da avaliação institucional é a qualidade, não só como diagnóstico, mas também como processo de melhoria.

            Para tornar a avaliação institucional uma realidade, conduzindo o processo de forma multidimensional, e considerando todas as atividades institucionais (docentes, discentes, egressos, técnico-administrativos e comunidade) queremos garantir uma visão ampla da avaliação estabelecendo o processo de avaliação como permanente e contínuo, abrangendo os níveis do indivíduo, e da equipe (setoriais). A intenção é converter a avaliação em um instrumento que possibilite a superação individual e coletiva de limitações.

            Durante e ao final de cada etapa, queremos dar visibilidade de todo o processo, como garantia à comunidade acadêmica do seu conhecimento, bem como dos objetivos, princípios, recursos metodológicos e resultados obtidos, estabelecendo uma discussão continuada acerca do tema. Pois acreditamos, em consonância às políticas do MEC, que a avaliação institucional é compreendida como a grande impulsionadora de mudanças no processo acadêmico de produção e disseminação de conhecimento, que se concretiza na formação de cidadãos e profissionais, e no desenvolvimento de atividades de ensino, de pesquisa e de extensão. Neste sentido, contribui para a formulação de caminhos para a transformação da educação superior, evidenciando o compromisso desta com a construção de uma sociedade mais justa e solidária e, portanto, mais democrática e menos excludente.

            É possível desenvolver uma sistemática de avaliação que vise o aperfeiçoamento da qualidade da educação, com a finalidade de desencadear na Instituição um compromisso permanente com a transformação da sociedade.

            Ao final do processo, quer se chegar ao Diagnóstico Institucional (parcial ou global), tendo como ponto de partida um conjunto de dados e informações coletadas e armazenados continuamente, fornecidos pela estrutura acadêmica, em cada realidade examinada. Os valores desses indicadores serão comparados com padrões nacionais estabelecidos pelo MEC ou com padrões definidos internamente, visando à análise do desempenho da Faculdade Claretiana de Brasília. Seguindo o que preconiza o INEP, a avaliação interna é concebida como retrospectiva crítica, dentro de um contexto social, do que realiza a instituição, aferindo o diagnóstico com os resultados obtidos na auto avaliação, suscitando um projeto de desenvolvimento acadêmico com o qual a comunidade universitária se sinta identificada e comprometida.